segunda-feira, 18 de junho de 2012

Porque as vezes precisamos de deitar cá para fora

Hoje peço desculpa mas estou a precisar de falar de mim e desta angústia que me invade a cada dia. Não sei o que se passa comigo mas ando efectivamente a atravessar uma fase menos boa.
É uma fase de total desencantamento em que tudo me parece demasiado penoso, acho que é isso, tudo é muito pesado.

Por um lado o trabalho. Esse eu já sei como é e sei exactamente com o que contar, cada dia me desilude menos apesar de me continuar a entristecer. Estou cansada de fazer o mesmo há 7 anos e meio, tenho dias em que já nem consigo abrir os documentos sem que me deêm nauseas. Mas enfim, apesar de não ser bom não creio que seja este o motivo real deste "buraco" que sinto permanetemente.

A relação, sim essa também se torna mais pesada a cada dia que passa. Dou por mim a suspirar quando vejo nos filmes cenas de paixão intensa. As saudades que eu tenho disso. Tudo esfriou, cada vez comunicamos menos. Por falta de vontade, porque já sei que facilmente a conversa vai resvalar (sabe-se lá como) para um qualquer tema crítico - que cada vez são mais - e lá vou eu ficar a recriminar-me por ter falado "para a próxima fico é caladinha, afinal é assim que as coisas resultam" - invariavelmente as nossas discussões acabam com este meu pensamento, e isto tem sido um ciclo do qual não estamos a conseguir sair.

E ter uma conversa séria sobre o assunto? Já tive muitas, mas novamente, o mais importante é encontrar culpados, ou achar que eu estou a culpar alguem.... a sério.... que canseiraaaaaa. Estou mesmo cansada minha gente.
De tal forma que ando assim com a lágrima ao canto do olho por tudo e por nada, com saudades imensas de ser conquistada e de conquistar, de me sentir especial, de sentir o sangue correr nas veias só de pensar no meu homem. Serei eu uma romântica irrealista??

Ás vezes dou por mim a pensar o que fazer.... sentar-me e esperar que passe com paciência, sem esperar grandes retornos e  acomodar-me sem grandes ondas, ou fazer exactamente o contrário e exigir tudo aquilo que quero e que acredito ter direito? Não sei!!

E por fim para completar o cenário deste meu estado de espírito muito está a contribuir a doença da minha amiga, que me desfaz e que me faz reviver um momento da minha vida que ainda não consegui ultrapassar e que não sei se algum dia conseguirei. Está tudo a ser tão estupidamente parecido, as mesmas frases, os mesmos anseios para "quando tudo isto terminar" deixam-me completamente sem chão, com os olhos razos de lágrimas de revolta e impotência.

De maneiras que é isto.... ando assim a ver andar os outros, de ombros caídos e cabeça demasiado pesada. Sem ganas nem vontades!

PS

2 comentários:

  1. Um beijo de muita força! E de muito carinho....

    ResponderExcluir
  2. Obrigada! :) ha dias assim, mas depois melhora... :)

    Beijinhos

    ResponderExcluir